quarta-feira, julho 12, 2006

MENDIGOS

Hoje, na saída do supermercado, estava lá prostrada na porta do estabelecimento, uma senhora com toda aquela semiótica de pedinte: olhos baixos e sem brilho, boca descaída, corpo curvado. Dei uma esmola, mas não tive muita necessidade de acreditar na encenação. Afinal, no Brasil, a desgraça é a coisa mais fácil de ser imitada, haja vista a profusão de exemplos reais. Depois, para quem leu com certo apuro o Anti-Cristo, de Nietzsche, mesmo que a cena fosse real a comoção se daria de outro modo. Nietzschianos não dão esmolas, lutam pela vida, mediante a afirmação da vontade de potência.
O que me pergunto é se realmente a esmola que as pessoas costumam dar para pedintes em portas de supermercados é para o suposto desvalido que ali se encontra ou para si mesmas... Para seus espíritos cheio de culpas, carentes, mendigos de gente. A pergunta complexa é exatamente esta: a quem se quer salvar com uma esmola? A si mesmo ou ao necessitado?
Há braços! alan

4 comentários:

Antônio Alves disse...

"O cristianismo é conhecido como a religião da piedade" (Nietzsche). Afinal, a piedade é um vício ou uma virtude (utilizando-se os termos aristotélicos)? Aí reside a dúvida; para Nietzsche a piedade é uma fraqueza que deve ser combatida como uma doença. O ato de dar esmolas aflora a incapacidade de ser-mais, ser-com-o-outro, a miséria cristã conduz as pessoas à salvação individual.

Anônimo disse...

Mas gostaria de saber uma coisa: os nietzscheanos quando vêem tais absurdos (pesoas dormindo na rua, suplicando esmolas)o que pensam? e o que fazem para melhorar?

Márcia M. T.

Anônimo disse...

Cara Márcia, há nietzschianos e "nietzschianos". A pessoa que pensa por esse viés não sente compaixão cristã pelo mendigo. para ela, o grande problema não é o mendigo, mas a ordem moral e política que degenera o homem e o faz chegar a tal ponto.O nietzschiano luta exatamente contra essa moral e essa ordem. Busca destruí-la a todo momento. Quem respeita essa ordem e se acomoda com ela só tem como ação, movida por culpa, a esmola a oferecer e a esmola eu sei que não muda nada. Não conheço nenhum ex-mendigo salvo por esmolas. Há braços! alan machado

inquieta serra azul - alan disse...

Meu amigo, Antônio, Nietzsche combate a piedade cristã